Editorial: PROMESSA PARA 2024: OUVIR MAIS MÚSICA

NOVOS PAINÉIS OLED 4K 120HZ CURVOS DA TCL
janeiro 3, 2024

Fernando Andrette
fernando@clubedoaudio.com.br

Somos movidos por promessas e esperanças, diria o escritor de cordel. E, de fato, temos o hábito a cada novo ano de fazermos nossa lista pessoal de mudanças que queremos ver realizadas no ciclo que se inicia. Pois bem, meu amigo, se você precisa de um ‘empurrãozinho’ para colocar em sua lista, ouvir mais música, vou lhe dar os mais recentes argumentos para fazê-lo com enorme prazer pelo resto de sua vida! A neurociência acaba de constatar que ouvir música regularmente não só aprimora nossa audição, como também exercita nosso cérebro. Pois quando ouvimos música, o som captado pelos ouvidos vai para o tronco cerebral, e nesse momento se divide, indo os sinais do ouvido direito para o lado esquerdo do cérebro, enquanto os sinais do ouvido esquerdo fazem o caminho oposto. Todo esse processo permite que seu cérebro identifique de onde se originou o som à sua frente. E quando ouvimos música com diversos instrumentos simultaneamente, seu cérebro além da localização da origem espacial de cada instrumento, para não perder todas as informações aciona três áreas a mais para focar e armazenar todos os sinais. Todo esse trabalho estimula o córtex pré-frontal, que fica na altura da testa, e que é responsável pela tomada de decisões. Traduzindo: ouvir música não só estimula seu cérebro nos dois hemisférios, como permite ampliar sua Percepção Auditiva e melhorar, através da música, sua tomada de decisões no dia a dia. Ou seja, melhora seu grau de percepção e foco também em outras atividades! E as descobertas são ainda mais interessantes, pois foi possível observar que quando ouvimos música instrumental, nosso cérebro reage de uma maneira distinta, de quando ouvimos música cantada! Sabe o motivo? O hemisfério esquerdo analisa as palavras, sua estrutura gramatical, e o sentido objetivo das frases. Já o hemisfério direito processa toda a estrutura melódica e, à medida que nosso ouvido e cérebro vão sendo mais treinados com música mais complexa, o hemisfério direito acende como uma ‘árvore de Natal’ em nossa cabeça! A repetição diária de sentar para ouvir música, é o que permite o ouvinte reconhecer cada instrumento utilizado na gravação e jogar essa memorização do timbre dos instrumentos no hipocampo, o responsável pela memória de longo prazo. O resultado primordial das audições concentradas diárias, é que ouvir música mantém nossos neurônios ativos, e quanto mais eu estimulo o circuito neural, mais nosso cérebro entende que esse exercício diário é importante para as conexões entre as células nervosas, aumentando gradativamente os neurotransmissores nos dois hemisférios. Consequentemente, esse aumento gradativo de neurotransmissão, produz mielina, substância responsável pela saúde dos neurônios, que quanto mais saudáveis, melhor conduzem e aumentam a velocidade do processamento de raciocínio. Agora, não pense você que todos esses benefícios ocorrerão colocando a música de fundo enquanto se faz as atividades diárias. Negativo, meu amigo – para todos esses benefícios serem sentidos em curto prazo, será preciso parar tudo que você está fazendo e se dedicar a ouvir música seriamente pelo menos por uma hora diariamente.

Seu cérebro e seu corpo irão agradecer! Bora realizar essa promessa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *